sexta-feira, 19 de novembro de 2010

As ilustrações do Cordel: Xilogravura

        Gravura talhada em madeira, de onde se obtém ilustrações populares, muito utilizada a partir do século XIX nas capas de folhetos da literatura de cordel.
         Os xilogravuristas utilizam apenas um canivete ou faca doméstica bem amolados para confeccionar a xilogravura em uma madeira.
 Entre os gravadores populares mais conhecidos que deram a sua contribuição para a xilogravura nordestina estão Manoel Serafim, Inocêncio da Costa Nick, o Mestre Noza, Zé Caboclo, Enéias Tavares Santos, J. Borges, entre outros. jborgesbrasil.blogspot.com
       Nas décadas de 1960 e 1970 alguns intelectuais e pesquisadores passaram a publicar uma série de álbuns com gravuras feitas por artistas populares nordestinos. Com isso a xilogravura ganhou o status de arte, além de projeção nacional e internacional. Entre esses álbuns pode ser citado: 20 xilogravuras do Nordeste, organizado por Evandro Rabello, em 1970, com apresentação de Ariano Suassuna.


Mais xilogravuras:





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário